Horta ensina importância da alimentação

Adubo é produzido em composteira e ainda está prevista a reutilização da água

Ensinar as crianças o valor da alimentação saudável geralmente é uma tarefa árdua para os pais. Pensando numa maneira de facilitar este processo e, simultaneamente, em como preservar a natureza, a Escola João Batista de Mello desenvolve o projeto de construção de uma horta.

Conforme a diretora Adriana Meneghini Lermen, a ação faz parte de uma ação de sustentabilidade desenvolvida pelo colégio. Além de ter um espaço para o cultivo de hortaliças e legumes sem agrotóxicos no ambiente escolar, a meta é incentivar os pais a ter uma horta em casa. “Assim é possível produzir alimentos saudáveis e por um custo menor”, entende.

Os produtos colhidos são aproveitados na merenda escolar. Também será criada uma composteira para reaproveitar as cascas, folhas e talhos para produção de um adubo orgânico.

Cisterna

Outra ação é reutilizar a água da chuva. “A ideia é armazenar em uma cisterna e fazer a irrigação das culturas”, explica. Conforme Adriana, os trabalhos envolvem todos os alunos, sendo eles responsáveis em fazer o preparo dos canteiros, plantio, adubação, controle de pragas, colheita e replantio.

“Por nosso município ter a base na agricultura, entendemos ser fundamental os alunos tomar a frente. Assim eles motivam os pais a ter este espaço em casa e produzir as próprias verduras”, comenta.

Convivência muda hábitos

Segundo a nutricionista Natália Valandro, pesquisas realizadas apontam que as crianças ao participar de atividades na horta da escola melhoram o seu desempenho acadêmico, físico e mental quando comparadas aos alunos sem esta experiência.

Para ela, saber o que está sendo consumido, quais são os nutrientes necessários para o crescimento e de onde vêm os alimentos, é fundamental para as crianças que estão iniciando a formação dos seus hábitos alimentares. “Elas são muito influenciáveis e essa convivência com a horta escolar pode influenciar positivamente”, observa.

Conforme Natália, a mudança depende de cada pessoa e geralmente todos os integrantes da família possuem o mesmo hábito alimentar. Por isso, se os pais não tem a preocupação com a alimentação, os filhos crescem com o mesmo pensamento e dificilmente terão um estilo de vida saudável, explica.

Para incentivar e ajudar na formação do paladar das crianças, a nutricionista diz que é importante que eles tenham horário para as refeições e que a família se reúna para comer. “Não proíba nem permita muito, apenas mantenha o equilíbrio”, ensina.

Foto Bruna Trojaike e texto Giovane Weber/FW Comunicação/Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Forquetinha

Galeria completa de fotos no Facebook da Prefeitura