Seminário Regional de Jovens Rurais discute potencialidades

Encontro discute as oportunidades da agricultura familiar. Programas garantem sucessão

Em São Vitor, o filho Nadaniel, 33, e a nora Tatiane Bald, 24, são a quarta geração da família a seguir na agricultura. Um orgulho para os pais Pedro, 65 e a mulher Nadir, 64. “Queremos que nosso neto Gustavo também fique. Ele já ajuda a tratar os bezerros. Se não incentivar desde cedo, é difícil criar gosto pela profissão”, comenta Nadir.


O rebanho de 43 vacas, sendo 37 em lactação, com produção diária de 660 litros e mais mil suínos na terminação, são as principais atividades da família. Entre as dificuldades ressalta a oscilação do preço. “Varia todos os meses. Fica difícil planejar algum investimento a longo prazo. Os custos aumentam diariamente. Isso desmotiva quem persiste na atividade”, relata Nadaniel.


O pai Pedro fala da importância do diálogo e da profissionalização para incrementar a produtividade, os ganhos e a permanência dos filhos. “Tudo é decidido em conjunto. Temos que estar abertos às novas ideias e tecnologias, mas sempre com os pés no chão”, observa.


Ambos elogiam os programas de incentivo desenvolvidos pela Secretaria de Agricultura. “Somente no transporte de calcário economizei R$ 1,8 mil. Se não tivéssemos estes auxílios, ficaria mais difícil se manter no campo”, entende Pedro.


O secretário Adair Pedro Groders destaca a aplicação de R$ 1,6 milhão do orçamento em projetos. “Temos 42 programas de auxílio aos nossos produtores. Isso garante a sucessão, melhora a produtividade e estimula a profissionalização”, afirma. O setor movimentou R$ 31,2 milhões no ano passado em valor adicionado.


Foco na gestão


Este mês a família passou a integrar o Programa de Gestão Sustentável da Agricultura Familiar (PGSAF), da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR) do Governo do Estado, desenvolvido pela Emater.

Conforme o chefe do escritório Arthur Eggers, entre as ações a serem desenvolvidas está a melhora das condições do solo, gerenciamento da propriedade, diversificação, produção de alimentos de forma orgânica para consumo próprio e preservação ambiental. “Além de melhorar a produtividade, eleva os ganhos e a qualidade de vida ”, opina. Para Eggers, o maior desafio para promover a sucessão é garantir o acesso às políticas públicas.


Potencialidades  


No próximo dia 31 de agosto o município sedia o 3º Seminário Regional de Jovens Rurais. Com o tema “Despertar para as potencialidades da agricultura familiar”, é organizado pela Associação dos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais, a Comissão Regional de Jovens Rurais, Emater/RS-Ascar, com apoio do Executivo. O evento, com início previsto para as 8h, ocorre no Parque Temático Christoph Bauer e tem por objetivo sensibilizar o jovem, motivando-o para a permanência no meio rural e estimulando-o para o desenvolvimento do espírito empreendedor.

Programação


8h – Recepção
9h – Abertura oficial  
9h40min – Apresentação do vídeo institucional de Forquetinha
10h – Palestra com o extensionista Marcelo Müller
10h40min – Apresentação do projeto “Empreendedorismo Rural” do grupo de jovens da Regional Sindical Serra do Alto Taquari
11h15min – Apresentação do projeto “Herdeiros do amanhã” pela comissão de jovens da Regional Vale do Taquari
12h – Almoço
13h30min – Tarde de campo
16h – Encerramento
Mais informações pelo telefone (51) 3613-2011.


Foto e Texto Giovane Weber – Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Forquetinha